A Pseudociese ou Gravidez psicológica: saiba como lidar

Esse é um tema especial para mim. Deixa eu contar o porquê. Quando eu estava na faculdade, estagiava na clínica de pequenos animais. Lá tínhamos que escolher um tutor, uma pessoa que nos orientasse, ajudasse nos procedimentos e que fosse responsável por nosso aprendizado. Eu escolhi um veterinário chamado Tiago Passos. Ele é inteligentíssimo, interativo e sabe se portar com o cliente.

Certo dia, ele me viu explicando ao cliente sobre “gravidez psicológica” e me deu um puxão de orelha. O nome técnico é pseudociese e eu não tinha explicado a estória do problema direito, a origem. Eu aprendi e conto para todos os meus amigos-clientes.

gravidez-psicologia-focinhos-urbanos

Existe uma grande probabilidade da pseudociese ser uma herança genética dos lobos.  Isso porque, nas matilhas de lobos, os filhotes pertencem a fêmea dominante. Sendo que esta fêmea normalmente ficaria muito tempo sem poder sair para caçar. Mas se outras fêmeas do bando pudessem amamentar (produzissem leite, mesmo sem a gravidez), a fêmea dominante poderia sair para caçar. Do ponto biológico, a falsa gravidez representa uma vantagem evolutiva que colaborava para o aumento das chances de sobrevivência da matilha.

Não existe um padrão de raça, idade ou localização geográfica para a ocorrência da pseudociese, ou seja, qualquer cadela está sujeita a esta síndrome. Até cadelas que já tiveram filhotes também podem apresentar gravidez psicológica.

Os principais sintomas são: cavar (como se fizesse ninho ou toca), proteger área ou objeto, choramingar e o mais comum: seus peitinhos ficam cheios de leite! O tratamento para pseudociese é a utilização de medicamentos para secar o leite. Lembrando que esse é um tratamento paliativo, assim como o uso de colar elisabetano para evitar a lambedura das mamas e maior produção de leite.

O acúmulo de leite nas mamas (não sugado) pelo “falso filhote” pode causar uma infecção chamada mastite. Nesse caso, a princesa terá que usar antibióticos, anti-inflamatórios e mais medicamentos para secar o leite. Não esquecendo que essa condição dói muito.

O tratamento definitivo é a castração do animal. Só recomendamos o tratamento paliativo em matrizes ou para aquelas fêmeas em que a mamãe e o papai querem netinhos.

Eu tenho uma princesa chamada Camilinha, é a salsichinha mais linda do mundo. A cada 6 meses passo por isso. Queria ter netos, mas diante da situação resolvi castrá-la e curtir muitos anos de alegria com meu docinho.

É isso amigos,

Perguntem, questionem, sugiram matérias também. Estou na espera!

Hoje, meu beijo vai para Tiago Passos (sempre mentor) e lambeijos da Camilnha para todos!