Cuidados com seu pet em altas temperaturas

Nós vivemos na linda Terra do Sol! Aqui os dias são quase sempre ensolarados, o que significa altas temperaturas, muitos passeios na praia e no parque com seu pet, mormaço e muito calor! Mas isso não incomoda só aos seres humanos, os animais também podem se sentir bastante incomodados com o calor constante. Por isso, veremos alguns cuidados que devemos ter com nossos animais para evitar que sofram com a temperatura.

Devemos evitar levar os cães para passear nas temperaturas em que o chão está mais quente, ou seja, entre 10 da manhã e às 16 horas, é importante sempre tentar caminhar pela sombra e evitar locais totalmente a céu aberto nos horários de sol a pino. Durante o passeio ofereça água para o animal e se ele desejar parar para descansar espere ele retomar o ritmo. Mantenha os gatos dentro de casa.

Nunca deixe o seu animal somente no quintal, exposto ao sol. O ideal é que ele possa entrar e sair livremente ou que tenha onde se abrigar, ou mesmo fique dentro da residência nos horários mais quentes, principalmente se for um animal branco ou com olhos claros, pois estes são ainda mais sensíveis. Deixe sempre água fresca disponível e, para os animais que gostam, vale a pena oferecer água gelada. Para os gatos, disponibilize um bebedouro automático, pois esta espécie prefere beber água em movimento. Se for levar o pet para a praia, lembre-se de oferecer água potável antes de coloca-lo no mar, para evitar que ele beba água salgada. Alguns animais mais sensíveis, como cães ou gatos albinos, ou de algumas raças específicas, podem se beneficiar do uso de protetores solares próprios para pets.

Garanta que o local de permanência desses animais tenha circulação de ar e em hipótese alguma deixe animais sozinhos dentro de automóveis estacionados. Ao alimentar um animal de rua, tente disponibilizar também água, pois nesse calor, os animais abandonados sofrem mais que qualquer outro com a falta de água potável.

Se notar qualquer sinal de que o seu animal está sofrendo com o calor, como hipersalivação, respiração excessivamente ofegante, batimento cardíaco muito acelerado ou temperatura da pele muito alta, o recomendado é enrolar ele em toalhas molhadas e levá-lo imediatamente para atendimento veterinário.

 

Raquel Garcia
Médica veterinária formada pela Ufersa. Possui atualização em clínica médica de felinos. Realizou pesquisas com castração pediátrica em felinos domésticos. Sócia da Pró-Vida Animal clínica veterinária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *