Dicas para quem deseja adotar um coelhinho!

Oi! Se você deseja ter um coelhinho, além de dar muito amor para essa fofura, são necessários alguns cuidados. Veja só algumas dicas!

Coelhos, apesar de muito fofinhos, podem ser territorialistas. Caso tenha dois animais do mesmo sexo, recomenda-se a castração para prevenir possíveis brigas, além de diminuir demarcação de território e problemas reprodutivos decorrentes da idade.

dicas-coelhinhos-focinhos-urbanos

Outra coisa para se observar é o desgaste dos dentes. Diferente de nós, humanos, os dentes dos coelhos crescem continuamente e precisam ser desgastados para evitar sérios problemas de oclusão, que podem levar a graves lesões bucais. Para isso, deve-se fornecer alimento fibroso diariamente (em menor quantidade), como: pêra, maçã, manga e abacaxi. Grama e capim também devem ser ofertados (em maior quantidade), mas imediatamente após o corte da mesma, para evitar fermentação e possíveis cólicas no seu bichinho. Além disso, pode ser fornecido ração peletizada para coelhos.

Quanto ao espaço, o tamanho adequado de um recinto para coelho é aquele com largura e profundidade 3 vezes o comprimento do animal e altura suficiente para que ele fique naquela posição fofa, erguido sobre as patas posteriores. Mesmo com espaço adequado, não esqueça de soltá-lo diariamente para que possa exercitar seus músculos!

Coelhinhos podem ser “adestrados” para urinar e defecar em caixinhas, semelhante aos gatos. Colocar um pouco das fezes dele nessa caixinha diariamente acelera o aprendizado desse comportamento. Não recomenda-se o uso de areia higiênica porque elas podem ser ingeridas pelo seu futuro bichinho e causar sérios problemas gastrintestinais. Prefira papel picado ou maravalha!

Os recipientes de comida e água devem estar afastados um do outro, de forma que a água não pingue na comida, fermentando-a, ou que a comida caia na água, contaminando-a. Para isso, prefira bebedouros de esfera. Escolha comedouros de metal, e não de plástico, para evitar que o coelhinho estrague-o. A higienização dos dois deve ser feita a cada 2 ou 3 dias!

Por fim, observe o seu animal! Observando-o frequentemente, você passa a conhecer o seu bichinho e assim notar diferenças no seu comportamento que podem indicar alguma doença. Nesse caso, sempre procure o médico veterinário!