Entenda a importância do eletrocardiograma!

Olá, amigos! Hoje vamos falar de um assunto um pouco mais técnico, porém de extrema importância para todos os pais de pets: o papel do eletrocardiograma para a prevenção e o diagnóstico de diversas doenças, principalmente nos animais mais idosos.

eletrocardiograma-focinhos-urbanos

Para iniciar esse assunto, vamos resumir como funciona o coração dos nossos animaizinhos:

O coração do cão e do gato é composto de um músculo que tem quatro cavidades e se contrai todo com apenas um estimulo elétrico. As células produzem e conduzem energia na forma de impulso elétrico, mudando a concentração de íons positivos e negativos ao longo da célula, fazendo o elétron correr como se estivesse sendo empurrado. Quando chega no coração esse estímulo é transformado em uma contração organizada e com ritmo, fazendo o coração bater corretamente. Mas quando existe algum problema no coração ou externo a ele, esse ritmo e a qualidade da contração se altera, junto ao padrão do impulso elétrico. O eletrocardiograma capta e manda esse sinal para uma tela, ou uma impressora, e a gente vê aqueles traços bem característicos desse exame.

O profissional da área, que pode ser o anestesista ou o cardiologista veterinário, tem a capacidade de interpretar cada alteração e identificar padrões de doenças, podendo, no caso do ato cirúrgico, saber se animal sente dor ou está prestes a ter uma parada cardíaca. O cardiologista clínico pode diagnosticar doenças crônicas e prescrever medicações baseado nos achados do exame. Dessa forma, prolonga a vida do seu animal idoso ou que teve doença cardíaca ainda jovem.

O clinico geral, ao detectar qualquer alteração na ausculta, como arritmia, sopro, ou perceber também sinais como tosse, intolerância a exercícios, cianose (alteração na cor da pele causada por falta de oxigênio), dificuldade para respirar ou síncope (desmaio), deve prescrever o  eletrocardiograma. Algumas medicações e tratamentos só podem ser passadas após os resultados desse exame. Algumas vezes o médico prescreve outros tipos de exames, como a radiografia de tórax e, se possível, o ecocardiograma com doopler. Assim, podem ser dectadas alterações anatômicas.

Bem depois de tudo isso, em caso de doença, prescreve-se algumas medicações de uso contínuo. Portanto, se prepare e dedique todo o seu amor, pois o seu amigo vai precisar da sua ajuda. As doenças cardíacas são menos comuns em gatos, mas podem ocorrer também, principalmente naqueles que são bem cuidados e tem uma expectativa de vida maior.

Então, a dica é prevenir! Se for detectado algum problema nos resultados, confie no médico veterinário e siga adequadamente o tratamento prescrito. Um abraço e até a próxima!