Fisioterapia veterinária: você conhece essa especialidade?

A fisioterapia humana já é amplamente reconhecida e reflete um grande benefício para o paciente, mas ainda é pouco utilizada e conhecida no âmbito da medicina veterinária. O objetivo da fisioterapia veterinária é restaurar, manter e promover a melhora da função e aptidão física, bem-estar e qualidade de vida, quando estes estão relacionados a distúrbios locomotores e de saúde em nossos pets.

fisioterapia veterinaria

Em animais de estimação, podemos usar a fisioterapia durante sua recuperação após procedimentos cirúrgicos ortopédicos (por exemplo, ostectomia da cabeça e colo femural), programas de monitoramento de perda de peso, fortalecimento de grupos musculares específicos e ajuda no controle de condições crônicas (por exemplo, osteoartrite) ou condições progressivas (por exemplo, mielopatia degenerativa).

Igualmente a fisioterapia humana, diversos recursos podem ser utilizados como, por exemplo, a crioterapia (o uso do frio para tratamento), que pode ser utilizada logo no pós-operatório. Os animais também respondem muito bem aos exercícios terapêuticos, também chamado de cinesioterapia. Outros aparelhos também são amplamente utilizados, como o ultrassom terapêutico, laser terapêutico. 

Todos os animais com problemas neurológicos ou ortopédicos são candidatos para a reabilitação, onde o veterinário fisioterapeuta fará uma avaliação do paciente para montar seu plano terapêutico de acordo com o que precisa ser tratado. Os pacientes costumam reagir e aceitar muito bem a fisioterapia, ficando muitas vezes relaxados. 

O plano de tratamento sempre visa alcançar a melhor e mais rápida resposta para o paciente, sendo muitas vezes confiadas ao proprietário algumas tarefas para serem feitas em casa também. E atualmente se usa concomitantemente a fisioterapia, outros tratamentos alternativos, como por exemplo, a acupuntura.

Dra. Ramille Marques – Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Pós-graduada pelo Instituto Brasileiro de Reabilitação Animal (IBRA).

1

  1. Виталий Responder

    Apesar de nao ter cura, o ortopedista veterinario pode indicar tratamento para desacelerar o processo degenerativo, diminuir a dor e oferecer mais qualidade de vida ao bichinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *