Hérnia de disco – Novas e valiosas opções para o tratamento

Percebemos o quanto a medicina veterinária evoluiu quando vemos o quanto modificou o tratamento de algumas doenças. O tratamento de animais que apresentam hérnia de disco foi um desses.

A depender de cada caso, podemos optar pelo tratamento cirúrgico ou conservativo. Cabe ao veterinário avaliar qual a melhor opção, adequando a cada caso. A cirurgia se baseia em descomprimir a medula retirando o conteúdo do disco ou o próprio disco. Para isso, são necessários bons exames de diagnóstico pré-cirúrgicos (Mielografia, Tomografia e/ou Ressonância Magnética).

hernia-de-disco-novos-tratamentos-focinhos-urbanos

Aliados ao pós-cirúrgico, e podendo ser usados como terapia conservativa, temos a fisioterapia, acupuntura, homeopatia e a terapia celular. O tratamento conservativo se baseia sobretudo em controlar e diminuir as dores e reestabelecer as funções normais, principalmente nos animais que ficam com dificuldade ou sem andar (fazendo que estes animais voltem a andar).

Normalmente, precisamos utilizar medicações, sendo a maioria das vezes corticoesteróides e anti-inflamatórios. Hoje, a maioria dos veterinários que atendem problemas de hérnias de disco não recomendam o confinamento em caixas de transporte. Esses animais precisam sim ficar em locais limitados, mas sobretudo precisam conviver e saber que a dor causada lhe traz limitações (porém essa conduta depende do profissional).

Na Fisioterapia podemos utilizar variadas terapias: eletroterapia, magnetoterapia, laser terapêutico, hidroterapia, dentre outros, trabalhando assim a redução da dor e reestabelecendo as funções normais. A acupuntura também é um forte aliado ao tratamento, seja ele conservativo ou pós-cirurgico, pois age estimulando o sistema nervoso e diminuindo a dor. O tratamento homeopático muitas vezes tem sido indicado associado as outras terapias no tratamento conservativo.

A terapia celular com células-tronco é a mais nova terapia utilizada pelos médico veterinários. Ela pode ser utilizada no trans-cirúrgico (ou seja, no momento da cirurgia), nos tratamentos conservativos ou nos casos em que foi feito a cirurgia e não se obteve bons resultados. Os resultados são bastante animadores e muitos animais tem recuperações surpreendentes com o uso dessa terapia!

Continue nos acompanhando para mais novidades sobre os tratamentos com células-tronco!