Medicamentos que podem ser um veneno para o seu pet!

Todo mundo tem uma pequena farmácia dentro de casa: quando bate aquela dor de cabeça, ou dor no estômago, alguns remédios clássicos são muito utilizados! Mas atenção, o que pode ser benéfico pra você, pode ser tóxico para o seu pet. Por isso, separei alguns exemplos de medicamentos que normalmente temos em casa e que precisamos estar muito atentos!

Então, vamos lá: começando com a nossa boa amiga dipirona (ex: Novalgina ®, Anador ®). “Dr. Posso dar dipirona pro meu cãozinho ou gatinho?” A resposta é: “se for prescrita por um médico veterinário, sim.” Porém, mesmo a dipirona humana podendo ser usada em animais, nunca automedique seu pet, pois uma dose errônea de dipirona pode causar reações alérgicas e quadros de choque. Você sabia disso?

Outro medicamento que muitas vezes temos em casa é o bom e velho acetaminofeno, ou seja, o “inimigo dos pets” paracetamol (ex: Tylenol ®, Paracetamol®). Pessoal, em especial os gateiros de plantão: nunca dê paracetamol para seu gato. Os felinos em especial não conseguem metabolizar bem o acetaminofeno, por isso essa medicação é extremamente tóxica para eles. Uma dose de paracetamol em felino doméstico, a depender desta, pode levá-lo ao óbito em pouco tempo ou causar graves sinais gastrointestinais, urinários, hematológicos, neurológicos e hepáticos gravíssimos. Os cães, embora tolerem melhor o paracetamol, também estão sujeitos a intoxicação grave. Por via das dúvidas, nunca usem paracetamol em seus pets, ok?

Um outro medicamento que também temos em casa, e faz parte do grupo dos anti-inflamatórios, é o diclofenaco de sódio ou potássio (ex: Cataflam ®, Voltarem ®). Neste caso contraindicamos seu uso pelos graves efeitos gastrointestinais, como as úlceras gástricas e outras alterações. 

Outro anti-inflamatório que pode passar pela nossa cabeça de dar para nosso bichinho é o ibuprofeno. Como o diclofenaco, sua contra indicação é a mesma, apesar de neste caso existirem doses terapêuticas para cães e gatos. Então, sempre leve seu pet no médico veterinário para que ele decida se seu uso é viável ou não, e qual a dose correta. Normalmente não usamos nos pets.  

Por último não podia faltar o ácido acetilsalicílico (ex:Aspirina ®, AAS ®). Apesar de também existirem doses terapêuticas para cães e gatos, uma dose errônea de aspirina pode levar seu animal a extensos sangramentos e hepatotoxicidade, em especial para felinos. Então pessoal, esses foram apenas alguns pequenos exemplos da complexidade de se administrar medicamentos em nossos pets. Em resumo, sempre siga a recomendação do seu Médico Veterinário e de mais ninguém na hora de dar a medicação do seu bichinho! 

Rodrigo Rodrigues

Médico Veterinário formado na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), certificado pela Sociedade Latino Americana de Medicina Veterinária de Emergência e Cuidados Intensivos  (LAVECCS) no ABC Trauma. Curso online de Medicina de Urgência e Intensiva de Pequenos Animais – EQUALIS. Mestrando em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e Médico Veterinário Emergencista e Cirurgião da Clínica Pró Vida Animal. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *