Você sabe o que é a Ozonioterapia e seus benefícios para os animais?

Este tratamento terapêutico ganhou bastante visibilidade e reconhecimento nos últimos anos dentro da medicina veterinária. A ozonioterapia consiste no uso medicinal do gás oxigênio e do ozônio para o tratamento de diversas patologias.

Segundo o veterinário Dr. Alison Ximenes, especialista na aplicação dessa técnica em seus pacientes, o ozônio possui alto poder antioxidante, tendo ainda efeitos antiinflamatório, antimicrobiano, analgésico, dentre outros.

Também segundo o profissional, a ozonioterapia pode ser utilizada como tratamento integrativo de doenças como a cinomose, parvovirose, algumas doenças dermatológicas e otológicas, e também alguns problemas relacionados à coluna, controle de dor crônica, dentre outras possibilidades, como nas doenças neurodegenerativas. O tratamento da ozoniotearpia também é muito utilizado para amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia em pacientes acometidos com algum tipo de câncer.

Existem várias vias de aplicação do ozônio para fins terapêuticos nos animais. As principais formas são a aplicação do gás de forma local como em pontos de acupuntura, por exemplo, ou de forma intramuscular, subcutânea, intra-articular e também sob a forma de auto-hemoterapia, que é quando se ozoniza o sangue do próprio paciente.

Importante salientar que esse tratamento geralmente é complementar, e que somente o médico veterinário poderá indicar, ou não, a sua utilização a depender da evolução de cada paciente. Os benefícios já são reconhecidos e muitos tutores e pets se beneficiam dessa forma alternativa de oferecer mais bem estar e qualidade de vida.

Dependendo do caso a ser tratado, o efeito pode ser observado de forma bastante rápida, já com resultados a partir da primeira ou da segunda aplicação. Porém, a resposta a este tratamento é muito individual, pois depende bastante da patologia, do seu grau de evolução e histórico de saúde do animalzinho. 

Quando a aplicação do ozônio é feita por um profissional capacitado e treinado para tal, que sabe calcular a dose necessária para o pet, o tratamento se torna indolor. O animalzinho pode sentir apenar o desconforto da agulha e um leve incomodo por causa do volume do gás a ser aplicado.

Converse com o seu médico veterinário sobre essa possibilidade caso o seu focinho esteja passando por algum caso de dor crônica ou alguma das patologias citadas aqui nesse artigo. Somente o profissional poderá avaliar a necessidade dessa terapia alternativa e oferecer mais opções para que o seu animal viva com muito mais qualidade e saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *