Conheça o Norueguês da Floresta – um gigante dócil e gentil!

Os gatos são animais lindos e que inspiram nossa admiração pelo seu ar misterioso e elegante. Não é à toa que este pet está ganhando muita popularidade nos lares das famílias brasileiras. Em alguns países europeus, os felinos já disparam na preferência. 

Uma raça que quebra paradigmas sobre os gatos não serem muito apegados aos seus donos é o Norueguês da Floresta. Esses animais criam laços intensos com os seus tutores, são muito gentis e amáveis, além de ter um beleza singular pelo seu porte musculoso e imponente. 

Exemplar de Norueguês da Floresta – Gatil Miadore

O nome da raça faz relação a uma lenda sobre a origem desses animais. Diz essa lenda que esses gatos passeavam pelas árvores da floresta, mas apareciam e desapareciam feito mágica. Muitas vezes, a única coisa que se podia ver era sua cauda longa e peluda. A lenda também diz que esses gatos sabiam tudo o que estava no coração dos homens ao seu redor, possuindo realmente poderes mágicos. 

Se a lenda é verdade, não sabemos dizer, mas apesar de seu olhar penetrante e aparência bem selvagem, esse gato vai conquistar o coração de todos da família. 

Para saber tudo sobre a raça, convidamos a Danieli Zanoni, zootecnista que se dedica exclusivamente à criação de gatos da raça Norueguês da Floresta no Gatil Miadore, em Curitiba. Também conversamos com a Camila Guimarães, gateira convicta e mamãe do Damião, um lindo gato exemplar da raça, que mora em Fortaleza – CE. 

Entrevista com Danieli Zanoni do Gatil Miadore:

1. Por que a escolha da raça Norueguês da Floresta?

Escolhemos a raça por causa do comportamento maravilhosamente doce e calmo que eles têm; pela boa saúde (quando comparado com outros animais logicamente) e pela beleza exuberante que eles possuem.

2. Quais são as características de comportamento mais marcantes? Eles gostam da companhia dos seres humanos, são carinhosos e se adaptam bem a outros animais?

Eles amam a companhia dos seres humanos e outros animais. São extremamente carinhosos!

A característica mais marcante é o instinto de caça que possuem (via de regra). A brincadeira preferida é caçar ratinhos e bolinhas de brinquedo, assim como varinhas de penas. Quando se deparam com bichinhos (mosca, besouro, borboleta, libélula, barata e aves em geral) eles matam e comem, sem misericórdia! O instinto de caça deles é muito evidente.

3. Essa é uma raça considerada de porte grande. Existe algum cuidado especial na sua criação?

O corpo robusto e musculatura extremamente desenvolvida necessita de ração super premium de ótima qualidade e, claro,  várias fontes de água (seja potes parados, fontes elétricas etc) para estimular a ingestão da mesma. 

Danieli e o Norueguês da Floresta Mingus

4. Em termos físicos, o Norueguês da Floresta se assemelha bastante ao Maine Coon. Quais são as principais diferenças entre as raças? 

Os noruegueses se destacam por ter ossatura robusta e serem muito musculosos. 

A cabeça tem formato triangular, onde todos os lados são igualmente longos e tem boa altura quando vista de perfil. A testa é levemente arredondada, o perfil deve ser reto sem quebras na linha “no stop” e o queixo firme.

As orelhas devem ser grandes, largas na base, afastadas e com pelos nas pontas. As linhas exteriores das orelhas devem seguir a linha da cabeça até o queixo. Os olhos são grandes, ovais, abertos e dispostos levemente oblíquos no rosto. Devem estar com expressão alerta.

O corpo deve ser longo, forte e com ossos sólidos e estruturados. As pernas são fortes e longas, mas as traseiras maiores que as dianteiras. As patas são longas, redondas e proporcionais as pernas. A cauda deve ser longa e peluda.

Dentre todas as raças, os noruegueses possuem uma pelagem única. Ela deve ser brilhante, ligeiramente áspera e com estrutura (o que reduz a possibilidade de formação de “nós” no pelo). Ela é constituída de 3 tipos de pelos: 

  • sub-pelo: pelo lanoso, curto e fino que atua como isolante térmico
  • pelo: pelo brilhante, de comprimento médio, “repele” a água
  • guard-hair: pelo longo, áspero, que se projeta sobre toda a pelagem. Atua como uma proteção contra a neve.

Todas as cores são permitidas incluindo todas as cores com branco. No entanto, não são aceitas as marcações ponteadas e as cores chocolate, canela, lilás e fawn.

5. Em relação à saúde, existe alguma predisposição genética de doenças? Em geral, qual a expectativa de vida de um Norueguês da Floresta? 

A expectativa de vida é em torno dos 12 anos, mas não é raro ver exemplares mais velhos que isso. Eles possuem duas doenças genéticas na raça, para essas doenças há o teste genético. Aqui em casa, todos os nossos padreadores e matrizes fizeram o teste de DNA na UC Davis – USA e todos são N/N, ou seja, são totalmente negativos para as duas:

– GSD-IV (Glycogen Storage Disease type IV – Doença do armazenamento do glicogênio tipo IV). É uma doença genética onde uma enzima essencial necessária para produzir a glicose (energia) é deficiente. Os animais afetados não conseguem utilizar a glicose armazenada nos músculos para produzir energia devido a deficiência de uma enzima. 

Gatinhos afetados são geralmente natimorto ou podem desenvolver-se normalmente até 4-5 meses de idade, quando começará a degeneração neuromuscular. Por oito meses de idade, GSD IV resultará em severa fraqueza muscular, atrofia e contraturas e incapacidade de usar os membros. Após isso o gato pode morrer repentinamente.

– PK Deficiency – Deficiência em enterócito piruvato quinase

É uma anemia hemolítica hereditária causada pela atividade insuficiente da enzima – enterócito piruvato quinase, que resulta na instabilidade e perda de células vermelhas sanguíneas. A anemia é intermitente e a idade de ocorrência e sinais clínicos são variáveis. Os sintomas podem incluir letargia, fraqueza, perda de peso e icterícia.

Há também uma predisposição a desenvolverem HCM (cardiomiopatia hipertrófica) = Infelizmente ainda não há o teste genético desta doença para noruegueses da floresta. Fazemos o controle dela através do ecodoppler feito pela nossa cardiologista veterinária anualmente. Felizmente a incidência não é tão alta na raça.

6. Imaginamos que a origem da raça seja da Noruega, correto? Como é a adaptação desses felinos ao clima do Brasil? 

A raça se desenvolveu há milhares de anos em toda a península escandinava. São animais que se adaptam muito bem a qualquer lugar. No verão todo o pelo que cresceu durante o inverno cai e eles ficam com a pelagem mais curta. No período de calor eles não dispensam um lugar fresquinho para ficar.

7. Qual é a média de preço de um filhote dessa raça? Quais são as garantias que estão inclusas no valor: o filhote já vem castrado, com vacinas e atestados de saúde, além da garantia de uma criação séria e responsável? 

O preço de um filhote é R$4.000,00. Eles são entregues após os 4 meses de idade, já castrados, vacinados, vermifugados, microchipados, com hemograma, exame de fiv/felv, pedigree e certificado de propriedade em nome do comprador. Os laudos de exames genéticos e ecodoppler dos pais também são entregues. O valor referente ao transporte do gatinho não está incluso!

8. Alguma dica ou conselho para quem planeja aumentar a família com um lindo exemplar de Norueguês da Floresta?

Para adquirir um exemplar de Norueguês da Floresta vindo da minha criação necessita entrar em contato e marcar uma entrevista. Nessa entrevista eu explico todas as características da raça e tudo o que necessário para ter um de meus filhotes. Uma das maiores preocupações que tenho é com relação a segurança do gatinho. A residência da pessoa deve estar totalmente segura (com telas de proteção para gatos em todas as janelas, sacadas, quintais e etc) para o gatinho e isso é um limitante na momento em que eu escolho os futuros proprietários. Se a pessoa já tem um cachorro esse obrigatoriamente tem que estar acostumados com gatos. Se a pessoa já tem gatos, que esses sejam todos negativos para a doença Fiv/Felv.

Entrevista com Camila Guimarães – mamãe do Damião!

Damião – um lindo Norueguês da Floresta que mora em Fortaleza – Ceará

1. Como conheceu a raça? Foi amor à primeira vista? 

Eu fiz um intercâmbio para fazer psicologia na Universidade do Porto. Chegando na cidade do Porto observei que nas janelas de várias casa tinha um gato muito diferente,  grande, simpático e peludo. No primeiro momento fiquei muito curiosa, nunca tinha visto um gato peludo que não  tivesse a carinha achatada do persa. Em Fortaleza, gato pelo longo só via persa ou um ou outro SRD que é bem raro de pêlos longos. Fiquei completamente fascinada: um gato peludo como persa, mas com um focinho lindo bem triangular, além de tudo muito grande com um ar selvagem. Corri para me informar que gato era esse. Descobri que era o Norueguês da Floresta  e para o meu espanto, a raça que para mim era completamente estranha e não  existia no Ceará,  era a mais comum e popular em Portugal. Depois  disso voltei para o Brasil encantada e com uma certeza no coração: o próximo  gatinho que eu ia ter tinha de ser um Norueguês da Floresta. Um lord gigante. 

2. Quais são as características que você mais admira no Damião? 

Ele é um gato extremamente sociável, recebe na porta qualquer pessoa que chega em casa, seja conhecida ou não. Ele recebe com uma característica única: fica balançando o rabo quando está feliz. Além disso tem zero agressividade, nunca mostrou a unha se um outro animal bater nele. Ele também deixa ser manipulado e manuseado de forma super tranqüila, o que é muito raro em gatos. Deixa também dar  banho, escovar o dente, escovar o pêlo , tomar remédio  sem um único ” fum” conhecido dos gatos. Ele é  muito dócil, carente e amoroso. Ama ficar no colo, ser beijado e que se faça carinho na barriga. Ele é bem bobinho e bonzinho e isso faz dele muito especial. 

3. Você tem outro gato em casa, não é? Como é a relação entre os dois?

Antes de ter o Damião já tinha em casa uma gatinha persa de 1 ano chamada Pandora. A adaptação foi um processo de uns 2 meses, pelas resistências da Pandora. No primeiro dia ele já  chamava ela pra brincar e era o melhor amigo da vida. Porém, a Pandora sempre foi uma gata muito na dela, gosta de estar próxima, mas mantendo uma distância. Não gosta de colo, barulho e pessoas estranhas. Ela é bem medrosa, qualquer coisa diferente na casa procura buracos para se esconder. Ela também gosta de ter o espaço dela. Então, no começo, ela queria distância e ele nunca aceitava, insistia o tempo todo para ficar perto, nisso ele levou muitas patadas e nunca revidou. Passado esse tempo ela o aceitou. Ela não mudou o temperamento, fica mais na dela, mas quando ela quer brincar chama ele, os dois correm e pulam juntos na casa. Ela não lambe ele, mas dormem juntos e ele quando tem oportunidade adora lamber e fazer carinho nela. No geral, eles ficam muito próximos, mas nunca grudados porque ela não curte um chiclete, já ele se pudesse ficava grudado o tempo todo. 

Damião aproveitando o sofá de casa para fazer muito charme!

4. Você tem alguma rotina de cuidado específico com o Damião? Existe alguma ração própria para a raça, técnica de escovação para os pelos ou alguma outra coisa que seja diferente de outro gatinho? 

Todo gato precisa dos cuidados básicos de vacinas, remédio de vermes e parasitas de forma regulares. Além de água fresca (uso fonte ele adora água em movimento), ração sólida  e úmida, além  da caixa de areia limpinha (limpo as fezes uma vez ao dia e de 15 em 15 dias lavo toda a caixa e troco a areia). Devido a raça dele ser de pêlos longos existem algumas especificidades, precisa ser escovado pelo menos 2 vezes por semana, como sou alérgica eu escovo todos os dias se usa pente de metal, o pêlo dele por ser de gato rústico ele é  mais grosso e encorpado, por isso o pente. Em comparativo com a pelagem fina do persa necessita ser escovado pelo menos dia sim dia não, cria muito menos nós. Por causa dos pêlos eu dou duas vez por semana misturado na ração úmida uma pasta que ajuda a diminuir formação de bolas de pêlo  que reduz muito o vômito de bolas. Aqui em casa é muito raro esses vômitos. Também dou uma vitamina própria para gatos que ajuda na imunidade,mas isso é uma preferência minha não  tem essa obrigatoriedade. Eu também escovo dente uma vez por semana e dou banho , corto unhas e faço tosa higiênica uma vez ao mês. A vantagem do banho que previne muito nós e para pessoas alérgicas como eu ajuda muito os banhos regulares no gato. Mesmo o Damião sendo grande 7kg ele é muito tranquilo no banho e na secagem. Sobre a ração no Brasil não  existe uma própria como tem na Europa. O que se recomenda é usa ração de boa qualidade super Premium especifica para gatos de pelo longo. Aqui em casa eu uso a Royal canin de maine coon ou de persa e tenho obtido ótimos  resultados com elas de saúde e paladar. Na ração úmida  fico mudando de marca entre as super premium, uso Pro plan, Royal Canin e Premier.

5. Em Fortaleza, cidade onde mora, não tem criadores registrados da raça. Como foi o transporte do Damião de Curitiba até sua casa?

A criadora do Damião  do gatil Miadore não aceita enviar gatos desacompanhados. Eu particularmente acho muito triste pegar um filhote assustado, tirá do lar dele e jogar horas dentro de um avião que pode ter cachorro ao lado dele latindo e tal. Sempre achei essa ideia muito agressiva para o gato. Então eu fui até  curitiba pessoalmente buscar me encontrei com a criadora e o Damião no aeroportos. Dani a criadora uma pessoa incrível me entregou ele com um Kit viagem, água,  ração,  caixa de areia, floral ant estresse, mantinha com cheiro da casa dele e brinquedos.

Ele foi comigo dentro do avião  nos meus pés  muito calmo, amassando pão e ronronando. Chegando em SP, fiz uma conexão para Fortaleza, soltei ele um pouco para comer e bebê água  e ver se queria usar a caixa. Depois disso seguimos viagem. Ele chegou super bem em casa e o transporte no avião foi bem tranqüilo  só  tinha de levar laudo veterinário que ele podia viajar e carteira de vacinação e paga a taxa pet.  Ele veio dentro de uma caixinha de transporte daquelas flexíveis e não da rígida plástica. A acolchoada é  mais confortável. 

6. Qual o seu conselho para quem planeja ter um exemplar de um Norueguês da Floresta?

Primeiro você  tem de ter uma casa/apartamento telado e está  disposto a se responsabilizar por um vida indefesa. Depois não ter besteira que vai ter pêlo  na casa e coisas arranhadas, mas vai ter também  amor incondicional desse gato muito carinhoso. Já tive outras raças,mas doce como um norueguês nunca conheci. Então  é  um gato que requer muita atenção  e bem carente. Depois é  ter um kit básico  para receber um gatinho em casa. E claro procurar um gatil registrado e confiável  da raça  por ser uma raça  ainda rara no Brasil existem poucos  criadores, então  tenha muito cuidado com sites de venda on line para não  cair num golpe. Além de ver se o gatil é  registrado, exija o pedigree, os exames de saúde dos pais e do seu gatinho para conferir se está  tudo ok com a linhagem. Além de ser um gato vacinado e vermifugado.  E veja a forma como o gatil cria o gato se solto e com afeto, pois isso influência muito no temperamento do gatinho. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *