Banho em gatos: Posso dar? E quando Dar? Ou será que NUNCA em hipótese alguma?

Todos que tem gatos sabem ou mesmo quem não tem já ouviu falar alguma vez que esses animais são muito higiênicos e praticamente auto limpantes. Isso porque eles têm uma língua muito áspera e que funciona como uma espécie de lixa quando eles se lambem, removendo as sujidades da sua pelagem.

Porém existem situações específicas em que o felino pode sim necessitar de um banho e iremos pensar em algumas delas: Às vezes o gato pode estar apresentando algum problema dermatológico, queda de pelos, coceira excessiva e por ventura o veterinário pode determinar que o banho terapêutico iria ajudar a acelerar a melhora nesse tratamento. Nesses casos, se o animal for relativamente tranquilo podemos tentar incluir o banho como parte do tratamento e sob a orientação do profissional.

Vamos pensar em outra situação: gatos muito peludos precisam de manutenção e renovação da pelagem, mesmo que sejam gatos que vivem em apartamento. Muitos desses animais não aceitam bem a escovação e acabam por criar nós que são impossíveis de serem retirados, necessitando muitas vezes de uma intervenção relacionada à higienização da pelagem. Nessas situações, o banho pode ser indicado, pois auxilia a retirar os pelos mortos e higieniza a pele do animal que muitas vezes estava prejudicada por baixo dos nós.

Uma outra situação que visualizamos bastante na clínica: a pessoa tem um gato que tem acesso à rua (ISSO É ERRADO, GATOS DEVEM FICAR DENTRO DE CASA. PORÉM INFELIZMENTE AINDA ACONTECE) e quando esse gato retorna, ele tem em sua pelagem um alto grau de sujidades, pois andou em jardins, telhados, embaixo de carros, muitas vezes voltando com partículas que irão prejudica-lo caso ele venha a se lamber para tentar se limpar, como areia, óleo de carro, graxa. Nesses casos é preferível dar um banho do que deixar que ele se higienize com a língua. (LEMBRANDO QUE GATOS NÃO DEVEM PASSEAR FORA DE CASA)

Uma outra situação possível: você acabou de resgatar um gatinho de uma situação de risco e vai leva-lo para sua casa, porém esse gato estava possivelmente na rua ou exposto a várias situações a quais não sabemos. É importante sim que esse animal passe por um processo de higienização (banho) até para se detectar a presença ou não de problemas Dermatológicos e/ou ectoparasitas, antes de leva-lo a um novo ambiente.

Portanto, a conclusão é: banho em gatos pode sim ser indicado em algumas situações, como nos casos de banhos terapêuticos, sujidades em alto grau, presença de nós na pelagem, animal recém adquirido ou resgatado ou a necessidade de remoção de subpelos ou mesmo higienização da pele em situações específicas.

O IMPORTANTE A SABER É: Se você precisar dar um banho no seu gato, procure um local onde o espaço seja TOTALMENTE SEPARADO dos cães, onde NÃO HAJA CONTATO VISUAL ENTRE CÃES E GATOS, onde os profissionais tenham conhecimento de TÉCNICAS CAT FRIENDLY, onde o ambiente disponibilize de ÁGUA MORNA para os felinos e principalmente, um ambiente onde o felino se sinta o máximo de confortável possível. Ou seja, caso o banho realmente seja necessário, procure um espaço EQUIPADO PARA GATOS e não um espaço onde banham cães e eventualmente banham gatos.

Dra. Raquel Garcia

Médica Veterinária formada pela UFERSA-RN. Sócia proprietária da Pró-Vida Animal Clínica Veterinária com atualização em clínica médica de felinos e especialização em andamento em clínica médica e cirúrgica de felinos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *