Será que meu focinho tem hipotireoidismo?

O hipotireoidismo é  considerado o distúrbio endocrino mais comum na espécie canina. Trata-se de uma desordem sistêmica que resulta nas concentrações séricas inadequadas dos hormônios da Tireóide.

Os hormônios são substâncias químicas produzidas pelo próprio corpo e têm como função regular o funcionamento do organismo.

Essa síndrome clínica resulta da deficiência de TSH, que pode ser hipofisária ou hipotalâmica.

O hipotireoidismo primário adquirido é principalmente uma condição de cães adultos jovens e de meia idade. Em gatos esta doença é considerada rara.

A manifestação clínica principal é geralmente uma história de diminuição das atividades físicas e mentais, um paciente letárgico, com ganho de peso sem alteração no apetite, intolerância ao frio, alopecia (perda excessiva de pelos) com pigmentação e engrossamento da pele, aparência facial inchada, sonolência, andar rígido, entre outros.

Se seu filho de quatro patas foi diagnosticado com hipotireoidismo, não se preocupe. Muitos pets convivem com a doença durante muitos anos, e podem ter uma ótima qualidade de vida!

Procure um Médico Veterinário Endocrinologista para o acompanhamento.

Dra Glauce Medeiros

Médica veterinária formada pela FATENE. Pós-graduanda em Endocrinologia Veterinária. Membro da Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária – ABEV. Atua na clinica médica e cirúrgica de pequenos animais. Palestrante de eventos voltados aos tutores de pets com foco na Medicina preventiva. Formada também em  Administração e Pós-graduada em Gestão Escolar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *