Vira-lata, os focinhos que conquistaram o Brasil

Ao se falar em cães e, principalmente, na possibilidade de se ter um em casa, é comum as famílias apresentarem interesse em alguma raça específica, seja pela sua aparência ou por características comportamentais. Porém, é preciso se atentar a uma classe muito especial, que é craque em conquistar corações e possui um charme único: os vira-latas!

Amaterasu, membro do Grupo Vira Latas Ceará (Foto: Arquivo pessoal da tutora)

Então, o que é um cachorro vira-lata? 

Os médicos veterinários os definem como cães S.R.D. (Sem Raça Definida) por não possuírem características estabelecidas, nem físicas e nem de personalidade. Sua genética é fruto do cruzamento de animais de raças distintas ou, até mesmo, entre outros vira-latas. Um cão só é considerado de raça pura quando possui o Pedigree*, um documento que atesta sua procedência e linhagem. Qualquer cão que não possua esse atestado pode vir a ser considerado mestiço, portanto, um S.R.D..

Características físicas e comportamentais 

Lalá, curtindo um dia de spa

O cachorrinho vira-lata não tem essas características definidas. Como ele é fruto de uma mistura de várias raças, não podemos afirmar com certeza como será o seu porte, a cor da sua pelagem e seu comportamento. O que em geral se observa é que esses animais tendem a ser muito fiéis com os seus donos, principalmente aqueles que já viveram em abrigos ou foram abandonados nas ruas. Uma explicação para essa característica é o fato de que esses animais aprenderam como é difícil sobreviver por conta própria e que sendo carinhoso e fiel é mais fácil conseguir benefícios, assim como receber carinho em troca. 

Outro fato que é relativamente comum no comportamento dos cachorrinhos vira-latas é que eles podem ser um pouco mais inseguros e desconfiados na presença de pessoas novas em seu convívio. Isso muitas vezes se deve a um provável histórico de maus tratos e situações de abandono. Porém, depois que você conquista a confiança do animal, o amor é para toda a vida.

Cuidados com a saúde 

O vira-lata, por não ter uma origem definida, não tem traços genéticos que predispõem determinadas doenças. Por isso, ele pode sofrer com uma série de problemas inesperados ao longo de sua vida. A atenção com a saúde deve começar desde filhotinho ou assim que você adota seu focinho S.R.D.. Tratamentos básicos como visitas rotineiras ao médico veterinário, vacinação, vermifugação, banhos periódicos, escovação dos dentes, corte de unhas e passeios frequentes (além de tosas higiênicas e escovação da pelagem, quando necessárias) são indispensáveis também no seu virinha. 

Outro aspecto observado é a facilidade com que pode se reproduzir. Ao entrar no cio, a fêmea pode ter, em média, 6 a 8 filhotes a cada ninhada, que podem ser facilmente abandonados ou continuarem a viver nas ruas. A melhor solução para o controle da natalidade e, principalmente, para a saúde da fêmea vira -lata é a castração. 

Motivos para se adotar um vira-lata 

Salvar uma vida!

Aparecida, membro do grupo Vira Latas Ceará

É muito fácil entender porque esses animais tem tanto poder em conquistar os nossos corações. Listamos alguns motivos para você também adotar e ter um focinho S.R.D. cheio de amor em casa! Ao resgatar um cãozinho da rua, você vai proporcionar uma vida com qualidade e amor a um ser vivo inocente. A expectativa de vida desses animais abandonados pode ser muito baixa, pois eles estão mais suscetíveis à doenças, atropelamentos, envenenamentos, desnutrição, etc. 

Sem custo de aquisição

Você não paga para adquirir seu focinho S.R.D. (diferentemente de um exemplar de raça). No entanto, há outros gastos que entram na conta para qualquer cachorrinho recém-chegado ao lar: consultas iniciais e vacinação, além de acessórios (caminha e tigelas) e custos com alimentação (ração e petiscos). 

Pet único

Você vai ter um focinho exclusivo: nenhum outro virinha vai ser exatamente igual ao seu. Esses animais possuem características físicas diferenciadas em cada exemplar! Retirando um animal das ruas, você ajuda o Centro de Zoonoses local e diminui o índice de animais abandonados, além de contribuir com a construção de uma cidade mais saudável e humana. 

Corrente do bem

O resgate e a adoção de um focinho carente, demonstrando o quão prazerosa pode ser essa ação, estimula outras pessoas a repetirem o mesmo gesto. Essa é uma corrente de amor que jamais pode ser deixada de lado.

Para saber muito mais e ter acesso a conteúdos extras, baixe agora mesmo, gratuitamente, a edição 2 da nossa revista, que teve os focinhos vira-latas como destaque especial. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *